Telefone +55 11 5041-5441 Rua Dona Adma Jafet, 74 - Sala 103 - SP
Horários: Seg - Sex: 8:00 - 18:00

Um aneurisma é a dilatação de um vaso do cérebro, que geralmente é sacular – uma ‘bexiga ou bolha” que se forma num ponto específico. Diferentemente de outras áreas do corpo, onde geralmente a dilatação é fusiforme, envolve toda a circunferência do vaso! Uma ótima analogia é a comparação com o encanamento das casas. Artéria é o cano que traz água limpa (sangue arterial / rico em oxigênio e nutrientes) da estação, geralmente com alta pressão. Veia é o cano do esgoto, recolhe a água suja que será levada para tratamento e com baixa pressão. Imagine que se forma uma bolha no cano. Mas ninguém consegue ver essa bolha, que é o aneurisma, até que ela cresça demais e provoque problema por conta desse tamanho, ou que ela estoure, levando desde uma pequena infiltração ou uma inundação da casa, a depender do tamanho do vazamento e do tempo que você leva para reparar!

Principais sintomas

Normalmente o aneurisma não causa nenhuma sintoma, sendo identificado acidentalmente em um exame de diagnóstico à cabeça, ou seja algum exame de imagem. Porém algumas pessoas podem apresentar sinais como dor atrás do olho, pupilas dilatadas, visão dupla ou formigamento no rosto.

Geralmente os sintomas a baixo aparecem quando o aneurisma rebenta ou está vazando.:

  • Dor de cabeça muito intensa e repentina;
  • Náuseas e vômitos;
  • Pescoço duro;
  • Visão dupla;
  • Convulsões;
  • Desmaio.

Quando este sintomas surgem, e sempre que existir suspeita de rompimento de um aneurisma se deve ir imediatamente ao hospital, para iniciar o tratamento adequado.

Como confirmar o diagnóstico

O médico precisa pedir exames de diagnóstico para avaliar as estruturas do cérebro e identificar se existe alguma dilatação nos vasos sanguíneos. Exames mais comuns são a tomografia computadorizada, ressonância magnética ou a angiografia cerebral.

O que causa o aneurisma

Ainda não são conhecidas as causas exatas que levam ao desenvolvimento de um aneurisma, porém alguns fatores podem aumentar o risco:

  • Fumar;
  • Pressão alta descontrolada;
  • Utilizar drogas, especialmente cocaína;
  • Consumir bebidas alcoólicas em excesso;
  • Ter histórico familiar de aneurisma.

Como tratar um aneurisma?

3 formas básicas de tratamento:
1 -Não tratar é a primeira opção – quando o tratamento é considerado mais arriscado que a ruptura do aneurisma.

2 – Microcirurgia.

3. Embolização – tratamento através de cateteres.

Quem executa o procedimento?

O corte cirúrgico de um aneurisma cerebral é sempre realizado por um neurocirurgião, com experiência em doença cerebrovascular. A maioria dos neurocirurgiões cerebrovasculares tiveram cinco a sete anos de treinamento em neurocirurgia geral e um treinamento cardiovascular especializado de um a dois anos.

Como faço para decidir qual procedimento ter se eu tiver um aneurisma cerebral?

O tratamento de escolha para um aneurisma intracraniano, como todas as decisões médicas, deve ser acordado pelo médico e pelo paciente. No caso de aneurismas intracranianos rompidos ou não rompidos, o médico assistente deve discutir os riscos e os benefícios de cada opção de tratamento disponível. O médico geralmente faz recomendações para um tratamento em relação a outro, dependendo dos fatos de cada caso individual.

Para maiores informações leia nosso FAQ (Perguntas frequentes) clicando aqui: http://sergiotadeu.com.br/faq/

Send message via your Messenger App